Programa Aveiro Digital www.aveiro-digital.pt 
Linha separadora
      O Programa Aveiro Digital 2003 - 2006 é co-finaciado pelo FEDER e pelo FSE através do Programa Operacional Sociedade da Informação
Linha separadora
Separador
Indicador de item de menu Apresentação
Separador
Indicador de item de menu Projectos  
Separador
Indicador de item de menu Serviços
Separador
Indicador de item de menu Documentação
Separador
Indicador de item de menu Outros Destinos
Separador
Indicador de item de menu Contactos
Separador

Um globo inclinado, com uma grelha sobreposta. Na sua superfície está recortado um buraco de fechadura

Atalhos de acesso ao menú: ALT + Letra sublinhada

English Version     Versão Portuguesa


Visitantes: 3622361

 

[ Inicio ]
Icon Noticias  Noticias :
 
Notícia com data de 18-05-2005 --- Museu Marítimo de Ílhavo - Equipamentos para invisuais facilitam visitas

O Museu Marítimo de Ílhavo inaugura hoje um conjunto de equipamentos, colocando-o no «ranking» dos museus melhor equipados para receber invisuais. Onze mil euros é o orçamento total, financiado pelo Programa Aveiro Digital.

No Dia Internacional dos Museus, o Marítimo de Ílhavo inaugura um conjunto de cinco equipamentos específicos para invisuais, que visam facilitar a visita desta população ao Museu, de forma a melhor desfrutarem do espólio ali exposto. Um investimento inteiramente suportado pelo Programa Aveiro Digital, no valor de 11.000 euros e que se insere num esforço de informatização, digitalização e produção de conteúdos para cegos e amblíopes. A partir de hoje, uma visita ao Museu Marítimo pode ser «percebida» e desfrutada de forma muito especial por esta população, graças a uma impressora Braille, a uma telelupa, que permite ampliar textos e imagens com fidelidade, uma máquina de relevos, capaz de converter imagens, gráficos e textos em relevo e ainda um leitor audiocarta que converte textos em registo sonoro. A este conjunto de equipamentos, que estão concentrados numa sala, junta-se um ampliador portátil que pode ser solicitado na recepção e que passa a acompanhar o visitante de baixa visão na sua descoberta pelo Museu Marítimo. Álvaro Garrido referiu que após a aquisição destes equipamentos, o Museu pediu a colaboração de alguns invisuais para os testarem e darem opiniões, «foi muito importante, uma vez que nos alertaram para aspectos que nos passariam totalmente ao lado e permitiu-nos fazer alguns ajustes». O director do Museu Marítimo adiantou ainda que, a partir de hoje, todas as exposições temporárias passam a ter «folhas de sala» em Português, Inglês e Braill, além de estar a ser preparado um guião do Museu também em Braill. Um esforço que Álvaro Garrido esclarece «não se prende com fins lucrativos, mas insere-se na nossa lógica de ampliação de públicos sem esquecer a população invisual»

FONTE: Diário de Aveiro >> (Sandra Simões)


[ « Anterior ]