Programa Aveiro Digital www.aveiro-digital.pt 
Linha separadora
      O Programa Aveiro Digital 2003 - 2006 é co-finaciado pelo FEDER e pelo FSE através do Programa Operacional Sociedade da Informação
Linha separadora
Separador
Indicador de item de menu Apresentação
Separador
Indicador de item de menu Projectos  
Separador
Indicador de item de menu Serviços
Separador
Indicador de item de menu Documentação
Separador
Indicador de item de menu Outros Destinos
Separador
Indicador de item de menu Contactos
Separador

Um globo inclinado, com uma grelha sobreposta. Na sua superfície está recortado um buraco de fechadura

Atalhos de acesso ao menú: ALT + Letra sublinhada

English Version     Versão Portuguesa


Visitantes: 3622710

 

[ Inicio ]
Icon Noticias  Noticias :
 
Notícia com data de 29-11-2006 --- Projecto MEMDigital: Espólio de Egas Moniz à distância de um clique

(Nuno Alegria)

Quatro postos de pesquisa, instalados no antigo auditório, possibilitam acesso a mais de 50 00 documentos.

Uma boa parte do espólio documental do primeiro Prémio Nobel português, o médico Egas Moniz (1874-1955), está disponível online (em http://museuegasmoniz.cm-estarreja.pt ), passados, precisamente, 132 anos sobre a data do seu nascimento, a 29 de Novembro de 1874, na Quinta do Marinheiro, em Avanca (Estarreja), entretanto transformada em casa-museu.

O aniversário do nascimento do neurologista, investigador, professor, político e escritor, distinguido com o Prémio Nobel da Medicina e Fisiologia, em 1949, ficou assinalado, ontem, com a inauguração de um centro de gestão e pesquisa documental, na Casa- Museu Egas Moniz, no espaço inicialmente ocupado pela garagem e pelos quartos dos criados, e, nos últimos anos, um pequeno auditório.

A criação do Centro de Gestão e Pesquisa Documental Egas Moniz é um projecto da iniciativa do Município de Estarreja, que custou cerca de 220 mil euros e teve uma comparticipação financeira da ordem dos 150 000 euros do programa Aveiro-Digital.

O projecto implicou a digitalização de mais de 50 000 documentos, que passaram a estar acessíveis ao público em geral, a partir de quatro postos de pesquisa, no local, excepto alguma correspondência, uns quantos documentos científicos mais densos e outros escritos protegidos ao abrigo da legislação sobre direitos de autor, de acesso restrito a investigadores. E é, segundo o vereador do pelouro da Educação e Ciência, João Alegria, "apenas o primeiro passo de um projecto mais ambicioso destinado a "dinamizar a Casa-Museu, transformando-a num espaço de educação para a ciência, e divulgar a vida e a genialidade da obra multifacetada de Egas Moniz" .

Fonte: Jornal de Notícias (José C. Maximino) >>

 


[ « Anterior ]