Programa Aveiro Digital www.aveiro-digital.pt 
Linha separadora
      O Programa Aveiro Digital 2003 - 2006 é co-finaciado pelo FEDER e pelo FSE através do Programa Operacional Sociedade da Informação
Linha separadora
Separador
Indicador de item de menu Apresentação
Separador
Indicador de item de menu Projectos  
Separador
Indicador de item de menu Serviços
Separador
Indicador de item de menu Documentação
Separador
Indicador de item de menu Outros Destinos
Separador
Indicador de item de menu Contactos
Separador

Um globo inclinado, com uma grelha sobreposta. Na sua superfície está recortado um buraco de fechadura

Atalhos de acesso ao menú: ALT + Letra sublinhada

English Version     Versão Portuguesa


Visitantes: 3622377

 

[ Inicio ]
Icon Noticias  Noticias :
 
Notícia com data de 25-11-2000 --- Cidade Digital em balanço - "Depois do sucesso, a reflexão"

O Programa Aveiro Cidade Digital vai parar para pensar. Desde o arranque do projecto passaram já dois anos, com algumas dificuldades que serviram para «aprender». O futuro desta iniciativa está agora em equação. É caso para perguntar: e agora? Cerca de dois anos depois do arranque do Programa Aveiro Cidade Digital, Alberto Souto falou na necessidade de «parar para reflectir». O trajecto cumprido até hoje serviu para «aprender» com as dificuldades que foram surgindo, a ponto de «hoje estarmos muito mais conhecedores e mais habilitados para partir para uma nova etapa». A «nova etapa» sempre esteve prevista, garantiu o presidente da Câmara de Aveiro e do consórcio que gere o programa. «Nunca pensámos que o Aveiro Cidade Digital se faria em dois anos», mas sim em «dois mais seis». Chegado ao fim o primeiro par de anos, é altura de reflectir, avaliando «os êxitos e as fragilidades» da iniciativa. Com base na «experiência adquirida», é agora o momento de «perceber qual deve ser o caminho a seguir, que novas metodologias vão ser adoptadas, que gestão é aconselhável, quais as áreas temáticas que ficaram de fora e por trabalhar e, no fundo, aquilo que falta fazer». Essa reflexão anunciada por Souto foi explicada ontem na abertura do Fórum Aveiro Cidade Digital, que pretende ser um espaço de debate e demonstração dos resultados obtidos nas diversas áreas e pelos 38 projectos envolvidos. Sem revelar qual será então o caminho a percorrer daqui em diante, Souto disse apenas que, independentemente das conclusões que vierem a ser retiradas, o projecto «é um sucesso absoluto», tendo atingido taxas de execução «física e financeira» acima dos 90 por cento. «Estes valores são o nosso cartão de visita para os novos desafios que as entidades competentes nos vão propor», comentou. Uma «aventura social» Alberto Souto, durante a sua intervenção na inauguração do Fórum, fez uma rápida retrospectiva do trajecto percorrido até hoje, lembrando o «desafio de construir a cidade digital» e referindo-se ao «empenho de todos», embora tenha reconhecido que «ninguém sabia muito bem o que é que ela seria». O líder da autarquia destacou que o objectivo da iniciativa sempre passou por promover «a generalização das novas tecnologias da informação», no sentido de, a partir daí, alcançar algumas metas «de cariz mais sociológico do que tecnológico». «Desde o início que era clara a ideia de um desafio tecnológico, porque a tecnologia estava ao alcance da mão e era conhecida e dominada. Era sobretudo uma aventura social», comentou o autarca. Souto disse ainda que para a concretização do projecto foi necessário colocar os agentes do programa e a sociedade em geral «a utilizar de forma útil as novas tecnologias da informação». O «desafio», segundo o presidente do consórcio, foi cumprido, que se mostrou muito satisfeito com os resultados obtidos. «Julgo que o saldo é muito positivo», disse. «Sempre acreditámos que havia vitalidade e competências na sociedade aveirense capazes de apresentar um conjunto de projectos», afirmou, admitindo que no início se correram alguns «riscos». Porém, Alberto Souto referiu que o número de candidaturas foi «surpreendente», ultrapassando mesmo «as melhores expectativas». De resto, o autarca recordou que as candidaturas aparecidas tornaram insuficientes as verbas disponibilizadas para o programa, obrigando à exclusão de alguns projectos.

FONTE: Diário de Aveiro ( ver notícia )


[ « Anterior ]