Programa Aveiro Digital www.aveiro-digital.pt 
Linha separadora
      O Programa Aveiro Digital 2003 - 2006 é co-finaciado pelo FEDER e pelo FSE através do Programa Operacional Sociedade da Informação
Linha separadora
Separador
Indicador de item de menu Apresentação
Separador
Indicador de item de menu Projectos  
Separador
Indicador de item de menu Serviços
Separador
Indicador de item de menu Documentação
Separador
Indicador de item de menu Outros Destinos
Separador
Indicador de item de menu Contactos
Separador

Um globo inclinado, com uma grelha sobreposta. Na sua superfície está recortado um buraco de fechadura

Atalhos de acesso ao menú: ALT + Letra sublinhada

English Version     Versão Portuguesa


Visitantes: 3622575

 

[ Inicio ]
Icon Noticias  Noticias :
 
Notícia com data de 30-10-2001 --- Durante a segunda fase do Cidade Digital - Escolas ligam-se à net

“Não basta informar, é preciso conhecer e ter capacidade de seleccionar. Não basta navegar mais, é preciso ensinar a navegar com sentido. Não basta ligar as pessoas, é preciso qualificar os cidadãos”. Foi assim que o presidente da Câmara Municipal de Aveiro definiu o futuro do projecto Portugal Digital. Na ocasião esteve também presente o ministro da Ciência e Tecnologia.

Desde ontem que se encontra disponível um “volume significativo de financiamento” no âmbito da Medida 2.3 do Programa Operacional Sociedade da Informação, um volume que atinge os 60 milhões de contos.

A informação foi divulgada ontem em Aveiro na abertura da conferência de apresentação “Sociedade da Informação em Portugal – Das Cidades e Regiões Digitais ao Portugal Digital” onde se assinaram protocolos com as 19 autarquias do distrito para lançamento da segunda fase do programa que liga à Internet 600 escolas do Ensino Básico. Aveiro serviu de “cobaia”, há dois anos, para o lançamento a nível nacional do Projecto Cidade Digital que avança para a sua segunda fase, Do balanço feito ontem do que foi este investimento no âmbito da Sociedade da Informação em Aveiro ficou o “duplo sucesso” resultante de “um financiamento de 60 por cento a fundo perdido que mesmo assim obriga ao investimento de mais de um milhão de contos por parte da sociedade aveirense”, referiu o presidente da Câmara, Souto Miranda.

Fonte: Primeiro de Janeiro

[ « Anterior ]