Programa Aveiro Digital www.aveiro-digital.pt 
Linha separadora
      O Programa Aveiro Digital 2003 - 2006 é co-finaciado pelo FEDER e pelo FSE através do Programa Operacional Sociedade da Informação
Linha separadora
Separador
Indicador de item de menu Apresentação
Separador
Indicador de item de menu Projectos  
Separador
Indicador de item de menu Serviços
Separador
Indicador de item de menu Documentação
Separador
Indicador de item de menu Outros Destinos
Separador
Indicador de item de menu Contactos
Separador

Um globo inclinado, com uma grelha sobreposta. Na sua superfície está recortado um buraco de fechadura

Atalhos de acesso ao menú: ALT + Letra sublinhada

English Version     Versão Portuguesa


Visitantes: 3622773

 

[ Inicio ]
Icon Noticias  Noticias :
 
Notícia com data de 30-10-2001 --- Portugal Digital revelado em Aveiro

Aveiro (Delegação) – Depois do sucesso alcançado com as cidades digitais, o ministro da Ciência e Tecnologia, Mariano Gago, lançou, ontem, em Aveiro, durante o seminário “Sociedade de Informação em Portugal – Das Cidades e Regiões Digitais ao Portugal Digital” o Programa Portugal Digital, disponibilizando cerca de 60 milhões de contos para financiar projectos de desenvolvimento suportados em tecnologias da informação, com vista a contribuir para a melhoria de vida dos cidadãos e para a competitividade das empresas.

Os projectos, que deverão integrar várias entidades participantes, públicas e privadas, têm por objectivo “desenvolver o país através da modernização dos serviços da administração local e dos organismos desconcentrados da administração central ou através da qualificação dos cidadãos”, integrando-os numa sociedade de informação, como salientou Mariano Gago.

A ideia é proporcionar uma linha de continuidade das cidades digitais, “algumas marcadas pelo sucesso outras não, mas com uma taxa de execução de quase 100 por cento”, adiantou o governante, sublinhando que um aspecto menos positivo do projecto inicial prende-se com o combate à interioridade, uma vez que se deparou “com a dificuldade de atrair recursos humanos qualificados para trabalhar nessas regiões”.

Fonte: Correio da Manhã

[ « Anterior ]